[ESPANHA] Segovia a partir de Madrid

História

Segovia é uma pequena e antiquíssima cidade localizada no antigo Reino de Castela, e guarda uma estreita relação com a corte castellana, tendo sido palco do primeiro encontro dos Reis Católicos, Isabel e Fernando. (mais informações sobre os Reis Católicos consulte o post anterior sobre Toledo e história do Reino de Espanha).

Declarada patrimônio mundial da humanidade pela UNESCO em 1985, a cidade reúne um belíssimo conjunto arquitetônico bem preservado , onde destacam-se construções de diversas épocas de povoamento, entre eles o Aqueduto Romano, o Alcazar e a Catedral.

Bate e volta ou pernoite?



A cidade é menor que Toledo e apesar de algumas ladeiras é relativamente fácil de caminhar e se localizar, facilitando a vida dos viajantes. Em termos gerais, uma visita de um turno e meio é suficiente para conhecer os principais pontos turísticos da cidade.


A maneira mais fácil de chegar a cidade e a partir de ônibus da Sepulvedana, que parte da Estação Pionero Pio (vizinho a estação de metro Pincipe Pio). Você pode comprar a passagem na hora no próprio guichê da companhia, tem várias saídas diárias e custa cerca de 8 euros a passagem para uma viagem de pouco mais de uma hora.

Roteiro de 1 dia


Chegando em Segovia na Estação de Autobuses, siga até o Paseo Ezequiel González para iniciar o roteiro circular de 4km descrito abaixo.





Exibir mapa ampliado

A primeira parada foi na Igreja de San Millan, que assim como outras construções da cidade têm uma aparência romanesca construída entre 1111 e 1126. Chegamos na hora da missa matutina e a Igreja começava a receber visitantes, praticamente todos idosos locais, formando um belo cenário de prova da fé da católico população espanhola. As três naves da Igreja compõe um cenário de rara beleza e recomendo a visita, embora tenham poucos referências a ela nos guias de viagem.

Igreja de San Millan

Igreja de San Millan

Naves da Igreja

CIgrejade San Millan
Em poucos passos nos deparamos com o notável Aqueduto Romano, situada em uma região baixa da cidade. Mesmo quem já esteve em Roma não deixará de se maravilhar e surpreender com o estado de conservação dessa colossal estrutura erguida provalmente no século I d.c., ninguem sabe ao certo. O fato é que os 136 arcos da estrutura de pedras, erguido sem nenhum tipo de argamassa para juntar os blocos, continuam misteriosamente de pé séculos após séculos de guerras e intempéries sofridas ao longo do tempo. Imperdível.

Aqueduto e as muralhas de Segovia

Aqueduto Romano
Subindo a rua em direção ao restaurante El Bernadino, reservamos uma mesa para provar o famoso prato típico de Segovia na hora do almoço e continuamos em direção a Iglesia de San Martin, com sua pitoresca praça homônima.

Igreja de San Martin

Eis que surge a Plaza Mayor de Segovia , com a impressionante Catedral ao fundo. Mais "vistosa" e um pouco maior que a Catedral de Toledo, o templo é uma das últimos do estilo góticos da Espanha, construído por volta de 1550. Por dentro, embora ainda muito bonita e rica, é menos ornamentada que a Catedral de Toledo, mas vale muito a visita.








A cereja do bolo de Segovia, no entanto, ainda estavamos por vir. Situado na parte mais alta da cidade, em um rochedo cinematográfico, encontra-se um dos castelos mais bonitos de toda Europa : o Alcazár de Segóvia. 

Alcazár de Segovia

Alcazar de Segovia


Detalhes das torres do Alcazar de Segovia
Inicialmente construído na época da dominação moura da península ibérica, essa fortaleza islâmica aos poucos foi sendo transformada em uma das principais residências da realeza de Castela. Em 1474 foi aqui que Isabel de Castela foi proclamada Rainha e logo após conheceu Fernando de Aragão, que viajou escondido para encontrá-la. A união destes reinos que deu origem ao atual Reino de Espanha.


Rainha Isabel de Castela
 O melhor de tudo é que além do impressionante visual externo , o palácio também pode ser visitado livremente e conserva algumas das mais interessantes decorações que já vimos em castelos, inclusive com o trono dos antigos reis e várias salas ricamente decoradas. É uma verdadeira viagem no tempo inesquecível para todos os amantes de boas histórias.

Trono dos reis católicos
Visita ao Alcazar
Entradas
Mas nenhuma passagem por Segovia fica completa sem experimentar o principal prato típico da cidade, o cuchinillo, um pequeno leitão de carne macia, abatido com poucos meses de vida. Vários restaurantes servem a iguaria na cidade, entre eles o El Bernadino, situada em uma rua com uma bela vista dos campos da cidade. A parte interior é bem luxosa e romântica, mas escolhemos ficar no terraço para aproveitar o visual e astral da cidade.


Nosso pedido foi o menu turistico, que incluia entrada de feijão branco, primeiro prato e, obviamente, o cuchinillo como prato principal, além da sobremesa e vinho. O preço é um pouco salgado, cerca de 30 euros por pessoa, mas trata-se de uma experiência gastronômica única altamente recomendável.

Cuchinillo

Impressões finais


Segóvia é uma cidade pequena, simples de ser visitada e com atrações de peso. Embora não tenha a grandeza de Toledo, é uma cidade que proporciona um dia agradável e proporciona a todos os visitantes um gostinho único da verdadeira alma castelhana.

  • Dicas :
  • O ônibus é o modo mais fácil de chegar até Segóvia, saindo da Estação Pionero Pio
  • Próximo a estação Pionero Pio fica a Ermita de Santo Antonio, que é ao mesmo tempo o mausoleo de Goya com a Igreja decorada com afrescos de Goya, considerada sua obra prima 
  • Segovia tem um comércio bem desenvolvido  e preços melhores que Toledo
  • Prove o cuchinillo, mas atente que talvez o menu turistico saia mais em conta do que pedir somente o prato.