[Argentina 2012] Dia 13 : O Monte Tronador e o Ventisqueiro Negro

Cerro Tronador

Após a farra na neve no Cerro Catedral, aproveitamos nosso último dia em Bariloche para conhecer o  famoso Cerro Tronador. Como estava sem carro, optamos por uma excursão de dia inteiro ao custo de 230 pesos por pessoa. Normalmente o preço do passeio é 280, mas no fim da estação sempre rola uma promoção.

Após o café da manhã no Hotel Costas del Nahuel o guia nos pegou as 8:00 e pegamos mais alguns passageiros em outros hoteis da região, todos argentinos. Seguimos pela Ruta 40 até a entrada do parque nacional Nahuel Huapi e pagamos a  taxa de entrada de 50 pesos. Seguimos então por uma estrada de terra margeando diversos lagos muito bonitos, com algumas paradas para fotos. O guia nos explicava um pouco das particularidades de cada lago, da vegetação e das montanhas vizinhas.

O Parque Nacional Nahuel Huapi
  
Uma das curiosidades que nos contou foram a respeito das casas que se vêem dentro do parque : trata-se da família dos antigos moradores da região antes da fundação do parque, eles têm permissão de morar e explorar a região de forma sustentável. O guia faz uma parada tecnica em um restaurante da região e de lá já se avista o Tronador, este que é um dos marcos divisores da Argentina com o Chile e avistado de várias outras regiões e passeios como o de Puerto Blest. O grande diferencial dessa excursão é a proximidade que se chega do Cerro e do próprio restaurante já dá para escutar os estrondos parecidos com trovões que o gelo provoca ao cair do pico da montanha. Aliás, é daí que surgiu o nome de Cerro Tronador.


Falcao do parque nacional Nahuel Huapi
Dois moradores do parque
Ventisqueiro Negro

Mas a parte mais emocionante do passeio é sem dúvida a visita ao Ventisqueiro Negro, um glacial milenar de gelo negro, que compõe uma linda paisagem com os picos brancos nevados ao fundo. O Cerro Tronador é um vulcão adormecido e toda região ao redor possui rochas vulcânicas. De lá é possível não somente escutar o barulho de trovão do gelo despencando da montanha como também ver a pequena avalanche que se forma na cordillera. Uma visão inesquecível para sentir a força dos Andes. A excursão fica no glacial até a hora permitida para a volta (devido a estrada estreita somente é permitido um sentido de manhã e o sentido inverso à tarde).

Panorâmica Ventisqueo Negro e Cerro Tronador
Ventisquero Negro
Gelo Negro
Rochas Vulcanicas e Glaciais Milenares
4
Composição do Ventiquero
Cerro Tronador
Detalhe Cerro Tronador
Ventisquero Negro


Cerro Tronador
Vale divisa Argentina e Chile
Dicas de Bariloche

De volta a Bariloche aproveitamos o dolar valorizado e fizemos a festa nas lojas de chocolate, o que mais me surpreendeu foi o waffer com dulce de leche de uma delas. Nunca vi tanto doce de leite numa sobremesa só, não conseguimos comer tudo.  Para fechar nossa passagem pela Argentina, comemos uma boa pasta com vinho no El Chiringuito, que não estava no meu roteiro, mas foi uma grata surpresa da estadia em Bariloche.

Bariloche e seus simpáticos moradores
File com pasta no El Chiringuito
Cafe e Waffer de Dulce de Leche
Cafe e Waffer de Dulce de Leche
Avaliação Final

Foram seis dias muito bem aproveitados por esse sensacional rincón sulamericano. Posso afirmar sem sombra de dúvida que Bariloche merece a fama que tem, proporcionando todos o tipos de passeios e lazer para cada estilo de viajante. Do vovô à criança, do mochileiro ao casal em lua de mel, Bariloche te oferece todas as opções para uma viagem inesquecível.

  • Dicas :
  • Passeio de dia inteiro ao Cerro Tronador. $230 pesos mais entrada no parque de $ 50 pesos.
  • El Chiringuito- Bom restaurante no centro de Bariloche sem burburinho de turistas. Qualigia, 283


Comentários